Se você já conhece o sistema CMYK, vale lembrar que existe o preto formado por todas as cores básicas do sistema subtrativo (ciano + magenta + amarelo) e o preto formado apenas pelo K do CMYK (K de key = preto). Uma das maiores diferenças está na impressão de textos. Fontes pequenas ou finas impressas com o preto “policromático” (C 100 M 100 Y 100), podem sair borradas, uma vez que as retículas precisam ser sobrepostas a cada vez que o papel passa por um rolo de impressão. Textos impressos em 100% K não correm este risco, pois só uma tinta é impressa sobre o papel.

blog1

No sistema subtrativo, que é o de pigmentos, obter o preto através da mistura de todas as cores gerava uma cor preta diferente de uma tinta pura. Por conta de uma precisão maior na impressão, da obtenção de um matiz mais puro e para evitar desperdícios, foi criado o pigmento preto, o K do CMYK.

O Cute Drop tem uma dica para gerar uma cor mais intensa em áreas maiores de impressão: basta “calçar” o preto, ou seja, além do K 100%, acrescentar uns 30% de ciano, que vai dar uma maior profundidade à cor.

Informações via Cute Drop (http://www.cutedrop.com.br/2016/05/qual-a-diferenca-entre-preto-e-preto-na-impressao/)